quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Tão Rápido

Mais uma. Sua foto ficou incrível ! ''ótimo!'' ela pensou. E se sentou ao lado do amigo. Guardou a máquina. E gritou; segurou em seu braço. Tudo tão rápido.

Em um segundo seu braço estava do outro lado, guiando-a. Seu rosto se movia sem controle, ela não enxergava mais.

Pensou, lentamente, que ia morrer.

Não sabia se desmaiara ou não, apenas se viu sendo carregada por alguns homens, e a voz de seu amigo, sem ve-lo.

Acordou novamente. Enfermeiros de PS se revezavam em colocar um tubo de ar em seu nariz, um de soro em sua veia, e enche-la de perguntas. ''Qual é o seu nome?''; ''Que remédios você toma?''

Ela não conseguia falar. Precisava chorar, as luzes irritavam seus olhos. Aquilo não podia ser real. PS. Convulsão. Alí as pessoas tentavam lhe explicar o que acontecera.

''Você teve uma crise na rua, em frente ao hospital, seu amigo pediu ajuda e te trouxemos pra cá. Agora está tudo bem, já ligamos pra sua mãe,e ela está a caminho''

Bruno!

''Bruno, onde está Bruno?'' A garota chorou até o amigo aparecer. Se sentia sozinha.

''Já liguei pra mãe, ela está vindo.''

Calma. Agradecimentos. Descrença. Conformação.

Toda a rotina de remédios e organização de pensamentos havia sido quebrada. Ela jamais iamginaria que sentiria aquilo de novo.

Mas agora ela sabia como agir e que fazer. Sabia que não estaria sozinha jamais.

Anjos são boas companhias.

2 comentários:

  1. ameeeeeeeei *_*

    carai duda tu escreve demais *_*


    Luane

    ResponderExcluir
  2. Podia ter escrito em primeira pessoa. gosto mais.
    ficou bom amor.
    espero q tenha sido a ultima.

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget

A TOCA;

Criação do Layout por
Fabricio Leal
leal_fabricio18@hotmail.com