quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Um algo chamado Preconceito




Ah! Esse algo ilegal que nós tornamos legal por puro egocentrismo!

Hoje eu quero falar. E hoje eu vou falar. Falar, falar, falar! Falar demais! Falar mesmo. E, um-dois-três; e já!
É mocinhos e mocinhas - bihinhos e bichinhas - às vezes eu preferia ser surda a ser obrigada a ouvir certas coisas. Tudo bem! Eu explico! Aula, aula... Lugar de gente culta - quem me dera! Ô gente... Derrepente surge atrás de mim o assunto pproibido entre adolescentes e homens adultos - óóóó! - que obviamente não é nem a falta de mulher, nem o tamanho do pau; estavam falando sobre homossexualidade - embora não tenham dito essa palavra, pois certamente o fariam terminando-a em ismo: a ignorância é o diferencial da nossa sociedade!
Mas, voltando a conversa dos coleguinhas de trás, uma garota falou sobre Broke Back Montain... Aí, pronto, né? Lá foi o engraçadinho - porque sempre há um desses engraçadinhos...- falar bobagem...! cheio de expressões banalizados, lá foi ele! "Queimar rosca" e todas essas variações que gente - desculpem o termo - mesquinha adora usar... Afinal de contas, falta de criatividade é o que temos de sobra no nosso país. E, para não variar, ouvi (pela trilhonésima vez em minha vida) a colocação mais mal colocada e repetida: "não tenho preconceito não! Mas se quer fazer qualquer coisa; que faça bem longe de mim!" - Ô Deuses! Já disse que em certas horas eu simplesmente preferia ser surda?
Pois é... Acontece que essa frase - tosquíssima, por sinal - é o supra-sumo do algo que estamos falando. Pois sim, pois sim, meus caros... Essa frase é repugnantemente preconceituosa e - yeah! eu poderia dizer isso! - ilegal.
Gente, calma! Não achem que eu pirei! Lá vamos nós a constituição: Art.5o - III "Ninguém será submetido (...) a tratamento desumano ou degradante".
Bem, você pode pensar que homossexual bom é homossexual morto, mas felizmente a lei do nosso país - fala sério! As vezes a gente acerta, cara! - o proíbe de disseminar essa idéia. Ha! Ou seja; você pode querer que gays, homens, católicos ou quem-quer-que-seja fique longe de você... pode! O problema é que falar (ou demonstrar) não rola.
Entonces, meninos e meninas! Por favor! Não me façam querer cortar minhas orelhas e ouvidos novamente! Preconceito... Chega!

Anônimo.


do fotolog.com/pack_up

Um comentário:

  1. OÊ! =D
    Então, xu... Eu vim pedir um favor.
    Eu sei que é meio estranho, mas eu tô tentando separar um pouco a minha vida pessoal da profissional. Não tem nada a ver a questão de todo mundo saber da minha orientação sexual - ou não...
    Só queria saber contigo se tem como mudar o "Ilana" por "nina". Please?!!!!!
    Well, qualquer coisa: eu.em.algum.lugar@gmail.com

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget

A TOCA;

Criação do Layout por
Fabricio Leal
leal_fabricio18@hotmail.com