segunda-feira, 22 de março de 2010

Confusão

Sinto injustiça ao dizer a ela que 'prefiro lá do que aqui, que esse lugar me faz sentir raiva e dor e que não sou feliz aqui'. Sinto dor ao pensar que apenas lá sou plena, e não consigo viver sem certas coisas. Sinto angústia ao pensar que isso é uma ingratidão. Ela diz que tudo que eu faço é errado, que preciso fazer mais, e me falta a gratidão, o carinho, e a união.
Sinto falta das perguntas de como foi o dia e de como estou. Pois só ouço ordens.
Pode sim ser injusto de minha parte, mas eu sinto assim, e me sinto mal por pensar que não quero mais ficar aqui, quero lá, quero a paz das pessoas que lá me recebem com carinho, me enchem de perguntas, me fazem sentir a mais querida das pessoas, me fazem sentir parte da família.
Eu sou parte de lá, de alguma forma. E daqui também, mas aqui está doendo tanto, todos os dias, a mesma coisa, os mesmo gritos e ansias, e nada de novo, nenhum sorriso, nem interação. É cada uma na sua e só abrimos a boca pelas cachorras, ou pelo xixi delas. Isso aqui está se perdendo, e eu temo.
Ela disse para eu voltar a relidade e parar de pensar nisso, e sinceramente, percebi que ela não entende. Lá também é minha realidade, é a minha parte mais linda e incrível dos meus dias.
Aqui é uma rotina da minha realidade.
E a outra disse para eu então mudar minha escola para lá, ir morar lá. Como uma dependente financeira de todos os problemas. Não entendem realmente.
Eu quero voltar, eu preciso voltar, me sinto só, sem doçura, nem ferocidade, e sem nem um estoque de lágrimas, ele se esvaiu todo, e eu preciso de emoções, preciso de algo bom para viver !
Por favor, a fera está machucada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

A TOCA;

Criação do Layout por
Fabricio Leal
leal_fabricio18@hotmail.com